PUBLICIDADE
Prefeitura reforça necessidade de vacinação contra a gripe Influenza
15/06/2020 12:52 em Geral

Embora as atenções no Brasil estejam voltadas muito mais para o novo coronavírus e a Covid-19, a chegada do Inverno exige mais cuidados e a prevenção contra outro vírus, o da gripe Influenza. Para quem ainda não se vacinou este ano, é possível buscar as unidades de Saúde disponibilizadas pela Prefeitura Municipal e receber a dose. A campanha nacional de vacinação contra a gripe Influenza, iniciada em 23 de março, foi prorrogada até 30 de junho. A vacina é gratuita.

A vacina disponibilizada nesta campanha, em todas as unidades de Saúde, é trivalente. Isto é, ela imuniza contra três vírus, sendo dois do tipo A – o H1N1 e o H3N2 – e um do tipo B.

“A imunização é a forma mais segura de prevenção para doenças preveníveis e a vacinação é, também, um ato de solidariedade e pacto social.” Com estes conceitos, Michele Meneses, superintendente da Vigilância em Saúde, órgão vinculado à Secretaria de Município da Saúde (SMS) da Prefeitura do Rio Grande alerta que, ainda, é possível se vacinar contra a gripe Influenza no município.

Confira abaixo algumas informações úteis repassadas pela superintendente da Vigilância em Saúde.

– Ainda há vacinas disponíveis?

Sim. Há vacinas disponíveis em todas as unidades. Pessoas interessadas podem procurar a vacina dentro do horário de cada unidade de Saúde. (Os locais e horários estão em link anexo no final deste texto.)

– Como as pessoas podem acessar as vacinas?

Apenas indo nas unidades de Saúde. O atendimento em domicílio foi realizado somente no começo da campanha. Todos os idosos que se cadastraram já receberam a vacinação em casa.

– Quem pode se vacinar?

Podem se vacinar pessoas dos grupos prioritários e, principalmente, crianças, adultos de 55 a 59 anos, gestantes, puérperas, pois não atingiram as metas estabelecidas.

– Em relação à cobertura vacinal, qual o balanço até o momento?

Foram aplicadas 66.320 doses da vacina. No público composto por crianças, trabalhadores da Saúde, gestantes, puérperas, indígenas e idosos e adultos entre 55 e 59 anos, foram 47.393 doses aplicadas, ou seja, 77,73% de cobertura. Além disso, houve a aplicação de mais 13.071 doses em doentes crônicos (doenças respiratórias, cardíacas, renais, hepática, neurológica crônicas, diabetes, obesos, imunossupressão, transplantados e trissomias). Mais 5.856 doses foram para a população prisional, funcionários do sistema prisional, forças de Segurança e salvamento, caminhoneiros, profissionais do transporte coletivo, professores, portuários e pessoas com deficiência.

– Há a necessidade de reforço em relação a algum grupo específico?

A cobertura em alguns grupos ainda é insuficiente. Adultos de 55 a 59 anos (15,34%), gestantes (37,22%), puérperas (49,57%) e crianças (68,99%) são os grupos que necessitam de mais reforço, pois houve menor procura de vacinação.

(Link com horários e locais de vacinação HORARIO ATUALIZADO SALA DE VACINAS 22_04)

 

Assessoria de Comunicação PMRG

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
PUBLICIDADE