Prefeitura e Forças de Segurança do Município planejam intensificar operações para combater perturbação do sossego
04/05/2021 14:52 em Variadas

Nesta segunda-feira, 3, o Prefeito Fábio Branco, juntamente com o Secretário de Mobilidade, Acessibilidade e Segurança, Anderson Castro, recebeu em seu gabinete a Delegada Regional da Polícia Civil, Lígia Furlanetto e o Major Marcelo Nunes, do 6º Batalhão de Polícia Militar (6º BPM). A reunião teve como objetivo discutir e alinhar novas operações de fiscalização a serem realizadas em Rio Grande para coibir e combater ocorrências de perturbação do sossego público, além das aglomerações. 

Desde o início da pandemia, a Força-Tarefa de Fiscalização contra a Covid-19, composta por servidores da Prefeitura, pela Brigada Militar e pela Polícia Civil, atua por meio de ações de fiscalização e orientação da comunidade sobre o cumprimento dos protocolos de prevenção ao Coronavírus. No entanto, de acordo com as autoridades, entre os pontos percorridos pelo efetivo durante as operações, alguns locais vêm chamando atenção e exigindo maiores intervenções não apenas pela formação de aglomerações, mas também por ocorrências de perturbação do sossego público.  

De acordo com informações da SMMAS, o Rincão da Cebola, a Orla da Henrique Pancada, a Av. Rio Grande e a praia do Cassino voltaram a registrar grande movimentação e denúncias estão sendo recebidas de forma mais recorrente, conforme aconteceu no último final de semana.  

Rincão da Cebola 

Após o recebimento de reclamações sobre barulho e aglomeração, na noite de sábado, 1º, agentes de trânsito estiveram no Rincão da Cebola onde verificaram a procedência das denúncias e realizaram a fiscalização de veículos. Durante a ação, foram registrados 13 autos de infração e um veículo foi removido ao depósito. 

Com objetivo de impedir que a mesma situação ocorresse no domingo, dia 2, o Núcleo de Trânsito da SMMAS, instalou, desde cedo, placas que proibiram o estacionamento na localidade. A área foi monitorada ao longo do dia e uma nova operação foi desencadeada à noite. Foram registrados quatro autos de infração e um veículo foi removido. Participaram da operação agentes de trânsito, guardas municipais e a Brigada Militar.  

De acordo com informações da SMMAS, foi constatado que mesmo estando numa área hospitalar, o Rincão da Cebola acaba sendo frequentado por pessoas que permanecem ao longo da madrugada formando aglomerações e promovendo barulho, com som automotivo em alto volume.  

A Secretaria esclarece que a situação já havia ocorrido em outros momentos, quando operações foram desenvolvidas para coibir as ocorrências e resultaram na diminuição do movimento noturno. Agora, a situação volta a ocorrer e as forças de segurança planejam intensificar o trabalho na área. 

O trecho do Rincão da Cebola com maior incidência de queixas de barulho e aglomeração fica próximo ao Hospital Universitário Dr. Miguel Riet Corrêa Jr. (HU- FURG), ao lado UTI pediátrica e de unidades de atendimento de pacientes com Covid-19.

Buscando ouvir as equipes do hospital, na tarde desta segunda, 3, o gestor da SMMAS, Anderson Castro, esteve no HU em conversa com a Superintendente, Sandra Brandão, o gerente de Atenção à Saúde, Fábio Lopes, o gerente Administrativo, Tomás Dalcin, e o chefe da Unidade de Comunicação Social, Alan Bastos. Na ocasião,  o Secretário explicou como serão desenvolvidas as operações na área e quais outras providências serão tomadas.  

Segundo o Castro, nos próximos dias serão executadas operações integradas que contarão com o empenho de agentes de trânsito, guardas municipais, Fiscais, Brigada Militar e Polícia Civil. Além das operações, todo um planejamento vem sendo feito para impedir novas ocorrências de perturbação no local. O trabalho envolve a reorganização de trechos de permissão e proibição de estacionamento, a abordagem de pessoas, de veículos e a atuação do efetivo por meio de uma fiscalização mais rígida. “Até o momento nós trabalhamos muito com a orientação das pessoas, mas em casos como esse em que houve a retomada da bagunça num local onde já atuamos, existe a necessidade de trabalhar com ações mais rígidas.”, diz Castro. 

O Secretário da SMMAS menciona que em outros momentos, quando já foram realizadas intervenções no Rincão da Cebola, houve um retorno significativo da comunidade local satisfeita com o resultado do trabalho. “Recebi relatos de pessoas me agradecendo pelo resultado”, afirmou. 

Em relação ao retorno das ocorrências, Castro comenta que há dificuldade em impedir que as pessoas voltem a se reunir nos locais após as operações ou impedir que os grupos migrem para outros pontos de aglomerações. Segundo ele, uma outra dificuldade está relacionada ao fato de que, principalmente durante o período de pandemia, se torna inviável dentro da logística do trabalho, que as equipes permaneçam fiscalizando pontos fixos, uma vez que há a necessidade de deslocamento para atender denúncias em outros locais.

“Muitas vezes os agentes, guardas e os policiais encerram as operações e quando viram as costas as pessoas voltam a se reunir naquele lugar. A comunidade olha e parece que nada foi feito. Mas vamos intensificar essas ações e mostrar pra comunidade que há fiscalização e que ela está sendo executada. Também estamos indignados com a falta de respeito com os pacientes e familiares. Esse tipo de atitude é inadmissível.”, comentou.  

A orientação do Secretário da SMMAS é que as denúncias de perturbação do sossego devem ser encaminhadas para a Brigada Militar através do número 190 ou do disque-denúncia 3231-2750. “As pessoas devem denunciar essas ocorrências e sempre que possível registrar com foto ou vídeo uma imagem que permita a identificação do veículo ou da pessoa responsável pela perturbação. Caso não seja possível registrar por imagens, falar as características do veículo no momento da ligação também pode servir de ajuda para quando os policiais forem averiguar. Tudo isso contribui para a identificação dos responsáveis e pode até mesmo servir como prova.”, finalizou Castro.

Outras localidades 

Além do Rincão da Cebola, outros locais da cidade podem ser alvo de operações mais rígidas, entre eles, a Orla da Henrique Pancada e alguns pontos no Balneário Cassino como a Av. Rio Grande, no trecho próximo à Av. Atlântica, e Praia. 

 

Assessoria PMRG

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
PUBLICIDADE