Segurança Pública do RS recebe 112 viaturas e 2 mil coletes balísticos
08/04/2019 14:35 em Novidades

A segurança pública recebeu um reforço na manhã desta segunda-feira (8). A Secretaria da Segurança Pública entregou cinco ambulâncias para a Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe), 112 viaturas para a Polícia Civil e 2.253 coletes balísticos para a Brigada Militar (BM). Mais de 100 municípios gaúchos serão contemplados com as viaturas. 

O vice-governador e secretário da Segurança Pública, Ranolfo Vieira Júnior, destacou que a entrega dos veículos e dos equipamentos de proteção individual (EPIs) vai ao encontro do que foi estipulado pelo RS Seguro, programa estruturante e transversal que preconiza a integração entre a União, o Estado e os municípios, a inteligência, com ampliação e compartilhamento de tecnologias de rastreamento, georreferenciamento e bancos de dados, e o investimento qualificado, a fim de diminuir os índices e reduzir a violência. "Tenho certeza de que essas viaturas e esses equipamentos farão a diferença no combate à criminalidade", garantiu. O secretário ainda prometeu, para os próximos dias, entrega de armamentos e de sistemas de monitoramento e de cercamento eletrônico.

O investimento nos veículos e nos EPIs foi de cerca de R$ 12 milhões. Cada viatura custou R$ 88 mil, totalizando R$ 9.856.000,00. O valor de cada colete balístico é de R$ 850,00, chegando a R$ 1.915.050,00. Tanto as viaturas como os coletes foram comprados com repasses federais, obtidos por meio de emenda parlamentar, somados a uma quantia de contrapartida estadual. As ambulâncias custaram R$ 164 mil cada, um total de R$ 820 mil, adquiridas com recursos do Fundo Penitenciário Nacional (Funpen) e verba estadual.

O governador Eduardo Leite agradeceu o esforço da bancada federal gaúcha em unir forças em prol de um mesmo objetivo, deixando de lado diferenças ideológicas e partidárias. Durante a cerimônia de entrega, o governador comemorou o fato de que o primeiro trimestre de 2019 chegou ao fim com o menor número de latrocínios já registrado no Estado desde 2002, quando a contagem começou a ser feita. De janeiro a março deste ano, foram 16 casos. “Essa redução se dá com o trabalho incansável dos agentes de segurança pública, que trabalham diuturnamente para proteger o povo gaúcho”, reconheceu Leite.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
PUBLICIDADE