Artista Gráfico Eugênio Neves esteve em Rio Grande com sua exposição “Somos Todos Bonecos”
18/04/2019 16:18 em Novidades

A Prefeitura de Rio Grande, por meio da Secretaria de Cultura, está promovendo a exposição “Somos Todos Bonecos”, de Eugênio Neves, um grande artista que utiliza a técnica de desenho com bico de pena. A mostra ocorre na Sala Multiuso, no prédio da Prefeitura e ficará a disposição para apreciação do público até quinta-feira (18).

A exposição traz 30 desenhos selecionados pelo artista e que foram ampliados e preparados para a exposição em formato de cartaz. O trabalho é derivado do livro lançado por Eugênio em 2016, que também recebe o nome “Somos todos bonecos”, onde estão reunidas cerca de 270 obras produzidas ao longo de sua carreira, todas em preto e branco e desenvolvidas com o uso de bico de pena. Algumas das ilustrações foram reproduzidas a partir do livro, mas a exposição também conta com desenhos inéditos do artista.

Segundo o secretário de Cultura, Ricardo Freita, a presença de Eugênio na nossa cidade foi muito importante pela sua representação no meio artístico e pela sua disponibilidade. “O Eugênio representa muito pra arte gráfica no rio grande do sul, não só pelo artista que é, mas pelo representa como liderança, pelo papel de ativista no trabalho de levar a arte onde ela tem que estar, em todos os espaços.  Ele aceitou o convite de trazer seu livro e sua exposição e percorremos vários espaços,  ele atendeu vários grupos. O resultado foi muito positivo, uma visita muito produtiva”, disse.

Para o artista gráfico, as produções têm como objetivo a reflexão a respeito do ser humano diante do mundo. “A temática é variada, mas é uma espécie de retrato que aborda o mal-estar da civilização. A temática geral é essa, o homem no mundo e como ele se sente em relação às coisas. Tem abordagens ambientais, sobre violência, sobre guerra, entre outros temas”. Eugênio também revelou que alguns dos desenhos foram iniciados com intuito diferente dos demais. “ Eu trabalho com bonecos de teatro e comecei a fazer alguns desenhos, esboços desses bonecos. No fim acabei gostando deles como desenhos, não só como esboços dos bonecos. Então os desenvolvi como ilustrações e finalizei”, explica.

Eugênio também destacou o que o público pode esperar dos seus desenhos na exposição e também no seu livro. “Eu acho que meu trabalho não é uma coisa muito palatável, não é muito ameno. Ele aborda algumas questões mais sombrias de uma forma mais direta, como a questão da violência e do preconceito. As vezes é um pouco pesado. Mas a arte não é só uma proposição estética para deleitar as pessoas, é para fazer pensar, fazer refletir sobre as coisas. Então o que as pessoas podem ver nessa  exposição é um trabalho que pretende discutir essas questões do atual estágio da nossa civilização das nossas mazelas”, frisou.

Entre as ações do artista em Rio Grande, na manha desta quarta-feira (17), Eugênio participou, na Sala Multiuso, de uma conversa com os alunos de Artes Visuais da FURG. Para ele o diálogo foi muito produtivo pelas reflexões a partir daquilo que é proposto através da arte. “Eu acho que é isso que a arte deve produzir, o diálogo, as reflexões a respeito do que se propõe. Nesse sentido acho que o trabalho atingiu o objetivo, pois nessa conversa eles levantaram questões que eram justamente as que eu esperava. Eles perceberam o que eu estava querendo dizer, o material foi utilizado da maneira que eu gostaria, para promover esse debate”, concluiu.

 

Acessoria de comunicação/Prefeitura Municipal da Cidade do Rio Grande

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
PUBLICIDADE